r.izze.nhas

Resenhas e aleatoriedades literárias.

Menu Close

Meu primeiro Cornwell lido: O Condenado

o-condenadoNo início do século XIX, Charles Corday, um pintor inglês, é acusado de assassinar uma cliente, a condessa de Avebury. Ele foi julgado e condenado à forca, porém, uma semana antes de sua execução, a mãe de Corday, com intervenção da rainha da Inglaterra, consegue reaver o caso. Para investigar se o pintor é ou não inocente, o capitão Rider Sandman, que lutou em Waterloo, é contratado. Sandman esperava apenas uma confissão de Corday, mas alguns fatos revelados ao capitão fizeram com que ele se empenhasse em descobrir a verdade por trás desse assassinato.

Publicado em 2001, O Condenado, do aclamado romancista histórico Bernard Cornwell, é um thriller empolgante que mostra uma luta contra a injustiça. Em apenas uma semana, Sandman tem que correr para provar que Corday é inocente e enfrentar os verdadeiros assassinos da condessa.

Esse é o meu primeiro contato com o autor, e como eu já havia ouvido muitos elogios a ele, criei grandes expectativas acerca do livro. No começo fiquei meio desapontada, não vi nada de espetacular no enredo ou na narração. Porém, conforme a leitura foi avançando, notei que Cornwell realmente tem um diferencial: ele não adapta a História em sua obra, mas sim adapta a obra na História. Sem invenções e com a maior fidedignidade possível para com os costumes e acontecimentos da época.

A narração, ao mesmo tempo em que situa o leitor ao tempo histórico, consegue se fazer entender. Os termos adaptados da época não complicam a leitura em momento algum. A escrita flui de forma natural. Além disso, Cornwell mostrou que sabe muito bem como prender o leitor, criando momentos de expectativa, principalmente no seu final.

Devo dizer ainda que me encantei com as personagens criadas pelo autor. Todos tem um toque sarcástico e irônico, que garantem o humor da trama. Gostei ainda que Cornwell inseriu no livro um famoso personagem, Robin Hood, mas sem dar grande destaque à ele. Hood se apresenta no livro tanto como referencial histórico como peça do desfecho final do enredo.

Embora a leitura de O Condenado tenha sido prazerosa, sinto que Cornwell é melhor do que o livro aparenta. Ele tem uma obra extensa, e eu tenho muito o que ler dele para ver o real talento do autor.