sombrasdopassadoDiretor de Entrevista com o Vampiro e Traídos pelo Desejo, Neil Jordan transferiu o talento do cinema para a literatura. Em Sombras do Passado, Neil cria Nina Hardy, uma renomada atriz que, com pouco mais de 50 anos de idade, foi assassinada por um amigo de infância, seu jardineiro, George. Tudo começa e termina nesse assassinato, que envolve todo o passado de Nina e seus amigos. Sem encontrar o seu corpo, seu meio-irmão, Gregory, e sua amiga, irmã de George, Janie, fazem um velório simbólico e relembram o passado vivido às margens do rio Boyne, na Irlanda.

A vida de Nina muda depois de conhecer duas crianças que vivem perto de sua casa: Janie e George. Nina e George já apresentam no início uma ligação forte. Ele guarda uma paixão enorme por Nina, e ela também gosta dele, mas brinca com os sentimentos do rapaz. A chegada de Gregory divide a atenção de Nina, que se vê apaixonada pelo meio-irmão com porte de príncipe e vê à distância a atração que exerce no amigo pobre e desengonçado. Conforme cresce, Nina vai estreitando essas relações, e mistura o sentimento pelos dois dentro de sua cabeça, tornando-os uma só pessoa.

No início, não foi fácil manter a leitura por conta da constante mudança de foco narrativo. Uma hora, o fantasma de Nina narra os momentos de sua morte, em outro, nos conta a sua infância, a história de George e de seus pais. A trama transita entre passado e presente, sem uma ordem correta que deixa a cargo do leitor deduzir se é o fantasma da atriz narrando, ou ela criança. O livro, dividido em 5 partes, mostra diferenças em apresentar a história em cada uma delas. Nas últimas, a narração se alterna entre Gregory, Janie e o fantasma de Nina. Os dois primeiros falando sobre a guerra que mudou completamente George, que o levou a desenvolver um problema mental, e Nina relatando o que a levou a se afastar de sua família e voltar apenas depois da morte de seus pais.

Neil usa bastante da subjetividade no livro. Pouca coisa é diretamente dita, e quase tudo parte da dedução do leitor até que uma confirmação camuflada nos diálogos sane qualquer dúvida durante a história. Mesmo isso dificultando um pouco a leitura, deixando-a mais cansativa, não abala o desempenho em continuar a lê-la. A história de Nina é envolvente, com uma escrita carregada de romantismo. O livro cumpre a tarefa de entreter e até de emocionar, e mostra o talento de Neil Jordan também na literatura.