r.izze.nhas

Resenhas e aleatoriedades literárias.

Menu Close

Raiva nos Raios de Sol, de Fernando Mantelli

Se minha última resenha era sobre contos trágicos, porém cômicos, o livro do qual falo agora é parecido em apenas um aspecto: continua trágico, mas nada engraçado. Raiva nos Raios de Sol, segundo livro de contos de Fernando Mantelli, é violento, cruel e agonizante. Também publicado pela Não Editora, a obra acabou de receber o Prêmio Açorianos de Literatura 2009 de Melhor Capa.

As personagens de Mantelli são diversas: ninfetas, tarados, machistas, fanáticos, racistas e inescrupulosos. São protagonistas de histórias inquietantes, relatos que chocam e por isso prendem. Fernando Mantelli confere personalidade a essas personagens, escrevendo o conto de cada uma de forma perturbadora. Elas narram sua história de seu modo, ou tem o narrador que lhe convém. Com uma escrita direta, o livro apresenta de forma fria, calculada e sem peso na consciência traumas e assassinatos, estupros e torturas.

Pode parecer doentio por parte do autor e do leitor escrever e se propor a ler tais contos. Mas não há desvio de caráter ou deformação que cause isso. Nos interessamos por tragédias, ouvimos seus relatos mais detalhados, mesmo sabendo que no final não conseguiremos segurar a bile no estômago. Raiva nos Raios do Sol é atraente por oferecer esses relatos, feitos pelos seus próprios causadores. Sabemos que tudo é ficção, mas ao mesmo tempo temos consciência de que algo parecido aconteceu ou vai acontecer.

É como se o autor estivesse preparando o leitor para os próximos horrores com os quais eles toparão. Confrontá-los com a barbárie, tirá-los dos contos de fadas construídos pelos  romances clichês e novelas. Suas histórias mostram que o mal existe sim, que vem dos lugares mais inesperados e agem de forma intensa, sem chance de arrependimento.

Não vejo necessidade de ressaltar qual conto é o melhor, o que mais choca. O livro todo vale a pena, cada texto e cada palavra. Todos ressaltam o ódio que o trivial desperta, os sentimentos que simples gestos podem desencadear. A raiva contida que se liberta com um piscar de olhos, com um sorriso manhoso ou um raio de sol, causando danos irreparáveis. Quem quer se surpreender, não pode deixar de ler esse livro.