r.izze.nhas

Resenhas e aleatoriedades literárias.

Menu Close

A ficção científica pelo Portal Fundação

A ficção científica foi um gênero bastante explorado no século passado. Histórias com novos mundos, em sociedades diferentes e novos contextos povoaram os livros e encantaram leitores, servindo de material para muitos dos filmes que Hollywood tanto adora fazer. Não há estilo melhor para se pensar o futuro e refletir o presente. E hoje isso continua sendo feito, seja em grandes romances ou em pequenas histórias que exaltam os maiores autores de ficção científica que deram a base para essa nova geração.

Um exemplo é o Projeto Portal. Pensado para bons leitores, o projeto conta com 6 revistas com os melhores contos de autores nacionais sobre o gênero, distribuídas gratuitamente. Idealizado por Nelson de Oliveira, o Projeto Portal já publicou os portais Solaris, Neuromancer e Stalker. Cada um homenageia um grande autor de ficção científica. Semestralmente, uma nova edição é lançada. A última foi o Portal Fundação, em referência ao grande Isaac Asimov. E ainda faltam mais dois.

Em Portal Fundação, somos levados a tempos e mundos novos. São 17 autores e 27 contos, indo de narrativas leves e descompromissadas até aos textos mais complexos. A organização dos contos, conforme explica Nelson, é feita por esse “grau de complexidade”. Os mais simples preparam o terreno para uma abordagem mais densa da ficção.

Geralmente, os contos se centram na relação entre humanos e novas raças. A ambientação pode ser em outros planetas ou até no nosso, modificado por conta das tecnologias, tema que enriquece as ideias dos autores. Bons exemplos estão nos contos de Laura Fuentes (O desenvolvimento insustentável do ser) e Martha Argel (O guarda-mor, a urutu dourada e o disco voador). Esse último chega até a ser cômico, por retratar coisas que vivenciamos, estranhezas que ouvimos, mas que não levamos a sério por mais que insistem em acontecer

Tecnologias com as quais sonhamos podem ser a ruína da sociedade, causando o verdadeiro caos, na visão de outros autores. Elas afastam pessoas e complicam relações, ou então contribuem para a desorganização através do descumprimento de leis. O teletransporte se torna pesadelo em um dos contos de Brontops Baruq, listando todos os problemas que uma tecnologia assim traz, ao mesmo tempo em que coloca nossos pés no chão.

Há muito mais histórias em Portal Fundação para se comentar, pois todas trazem uma reflexão relevante sobre nossos modos de vida atual. Onde a tecnologia vai nos levar? Será que sempre nos consideraremos superiores, sempre estaremos em conflito? O futuro será assim tão catastrófico? Conseguiríamos de alguma forma mudá-lo? Não enquanto formos separados uns dos outros, como as partes de um corpo de Maria Helena Bandeira, em Opções Imperfeitas. Parece que já vivemos em um tempo onde ninguém se lembra mais de ter sido um só. Portal Fundação é uma boa reflexão sobre isso, além de ótimo entretenimento.