r.izze.nhas

Resenhas e aleatoriedades literárias.

Menu Close

Como Treinar o Seu Dragão, de Cressida Cowell

Soluço Spantosicus Strondus III é um grande herói viking, realizador de grandes feitos e uma autoridade quando o assunto são dragões. Só que ele nem sempre foi assim. Antes disso, Soluço não passava de um rapaz mirrado, meio covarde e com uma pitada de nerd. Entre os 10 e 13 anos de idade, ele e seus amigos da tribo Hooligans Cabeludos e Cabeças-ocas estão se preparando para a prova final que os tornarão heróis. Entre as tarefas que devem realizar, esta a de capturar um dragão filhote e treiná-lo. Porém, eles são criaturas difíceis de lidar, e o medo de Soluço em enfrentar desafios o faz ficar ainda mais inseguro quanto seu futuro. Porque aqueles que não conseguirem realizar tal façanha são exilados das tribos.

Mas apesar de tanto pessimismo, Soluço consegue um dragão. Um pequeno, comum e sem dentes. E, como se não bastasse, desobediente. Como Treinar o Seu Dragão, de Cressida Cowell, fala justamente da determinação de Soluço em treinar seu “animal de caça”, batizado de Banguela. Esse é o primeiro livro de uma série de oito volumes da autora, publicados pela editora Intrínseca. O título inspirou a animação, que apesar do mesmo nome, possui diversas diferenças em relação ao livro.

Cressida escreve de um jeito leve, simples e direto, totalmente voltado para o público infanto-juvenil. O que não desmerece a obra, pois a história não é infantil demais ou sem atrativos. Soluço e Banguela são personagens bem sarcásticas, principalmente ao serem confrontados com os costumes vikings. A autora insere o leitor em sua fantasia desde o início, a começar se intitulando tradutora do norueguês antigo falado por Soluço.

O exemplar é repleto de ilustrações, desenhos que com certeza chamam a atenção do público mais jovem. Elas não são meras ocupantes de espaço nos livros, mas complementam a história. São relevantes ao apresentar informações fora da narrativa do livro, que vão de percepções próprias de Soluço a reações das personagens. Visualmente, Como Treinar o Seu Dragão é um livro que não deixa a desejar.

A história vai além das aventuras de um pré-adolescente, contada por ele mesmo depois de velho. Cressida ressalta a inteligência, colocando Soluço como o mais fraco, porém mais esperto. O mesmo com Banguela, que na sua lábia e teimosia consegue fugir das ordens de seu mestre e conseguir o que quer. E, principalmente, mostra como essa inteligência se mostra útil quando o tamanho e a força não são suficientes para sanar um problema. E o problema desse livro é enorme, gigante, imenso, do tamanho de uma montanha.

Como Treinar o Seu Dragão com certeza agradaria a maioria das crianças, principalmente os garotos. Mas é um livro que também pode encantar muitos adultos por sua leveza e naturalidade ao tratar do companheirismo, assunto tão explorado em livros infantis. É singelo, mas com uma mensagem relevante, e muito divertida.