r.izze.nhas

Resenhas e aleatoriedades literárias.

Menu Close

Eclipse: Guia oficial ilustrado do filme, por Mark Cotta Vaz

Além de lançar uma nova edição do livro Eclipse em detrimento do filme homônimo lançado no final de junho, a editora Intrínseca trás agora uma nova publicação sobre a trama. Trata-se de Eclipse: Guia oficial ilustrado do filme. Assim como fez com os guias de Crepúsculo e Lua Nova, Mark Cotta Vaz volta aos bastidores das filmagens para contar os detalhes da superprodução, entrevistando equipe e atores.

O cuidado gráfico com o Guia é de se destacar. Ele traz fotos em bom tamanho dos sets de gravação e cenas do filme. O texto é bem diagramado, e a qualidade do papel também compensa adquirir o livro – que parece mais uma revista. Fãs vão gostar da publicação por conta das imagens, contando com as cenas mais aguardadas no filme, como a do trio principal na barraca.

Cotta Vaz fala de cada detalhe importante na produção cinematográfica do livro de Stephenie Meyer. Curiosidades sobre a maquiagem, locações e efeitos especiais estão no livro. Esses detalhes técnicos podem ser interesse não só para os fãs da saga, mas também para quem gosta de cinema em geral, por mostrar todo o trabalho de por na prática as ideias do diretor David Slade. Em destaque está a produção dos lobos para o filme e todo o trabalho de dar um toque real à sua pelagem, e também e reconstrução da casa dos Cullen, que no primeiro longa era uma residência em Portland e que agora precisaria ser toda refeita em Vancouver, local atual das filmagens.

Em Eclipse, o espectador volta no tempo em três ocasiões: a transformação de Jasper e Rosalie em vampiros, em épocas diferentes, e na narração da lenda quileute. Cotta Vaz traz detalhes sobre locações e figurinos desses três novos lugares, falando de toda a dificuldade de encontrar o local ideal para filmar e também caracterizar atores e figurantes de forma convincente. O autor conversa com profissionais de todas as áreas envolvidas nesse processo, em um texto simples e direto que não entedia o leitor.

As entrevistas especiais para o Guia foram feitas com o clã dos Cullen, e falavam basicamente das personagens que cada ator interpretava, a relação deles com os outros atores do longa e os maiores desafios da gravação de Eclipse. Os textos eram simples, apenas a fala de cada ator, e não trazia informações novas além daquelas sobre as filmagens. Isso porque, ao falarem sobre como são suas personagens, os fãs certamente estarão lendo informação repetida. Todos já sabem como elas são. Outras entrevistas, além daquelas feitas com a equipe que produziu o filme, foram retiradas de material promocional da Summit Entertainmet, estúdio responsável pela adaptação.

Aí está o maior pecado desse guia. Não há entrevistas exclusivas com os protagonistas Kristen Stewart (Bella), Robert Pattinson (Edward) e Taylor Lautner (Jacob). As falas deles sobre a produção são poucas, e certamente o que um fã espera ao adquirir o guia é encontrar mais participação daqueles que os fazem ver o filme. Porém, os que lerem o Guia esperando encontrar apenas informações sobre a produção já ficarão satisfeitos, pois é esse o conteúdo principal do livro.

O Guia ilustrado de Eclipse é uma publicação para quem realmente se interessa pelos longas e quer saber detalhes da produção. Não trás nenhuma informação nova sobre a história da saga em si, por isso não deve ser lido esperando-se novidades. Mark Cotta Vaz foi direto em apresentar cada aspecto da produção, fazendo isso de forma organizada. Independente do filme ser bom, vale a leitura para entender as limitações da produção técnica e a visão que cada profissional teve para a história.