“Em 2006, a ambientalista Joan Root foi assassinada com vários tiros de AK-47, dentro de sua casa à beira do lago Naivasha, no Quênia. A polícia, inicialmente, disse se tratar de uma tentativa de assalto. Porém, os indícios dizem o contrário. Muitos podem nem saber quem é Joan Root e o que ela fez pela África, mas terão conhecimento disso a partir de Na África Selvagem, a história da ambientalista contada pelo jornalista Mark Seal.”



Continue a ler a resenha no Amálgama

Lançamento da editora Zahar, Na África Selvagem conta a história da ambientalista Joan Root e seu trabalho para preservar a natureza do continente africano. Recomendo, claro, a leitura da resenha e também o livro, que é muito bom. Escrito pelo jornalista Mark Seal, a história tem dois momentos: a vida de Root como ajudante do marido, o cineasta Alan Root, e suas aventuras, e a vida solitária de Joan, se engajando cada vez mais para proteger o lugar onde cresceu.

É uma história emocionante, e também frustrante, pois vemos um pouco de como (não) funcionavam as coisas no Quênia, onde a ambientalista viveu. O próprio relacionamento dela com seu marido também causa certa indignação, em certa parte, e vemos como Joan era forte e ao mesmo tempo insegura. Enfim, leiam!