miscelanea-esporte-jogos-ocioO fotógrafo e escritor Ben Schott é conhecido pelos seus almanaques e miscelâneas de assuntos curiosos e informações que, ao todo, são inúteis. Inúteis não em um sentido pejorativo, mas são informações que não vão trazer nenhuma mudança relevante na sua vida e, até encontrá-las, você não acha que realmente precisa saber delas. Mas isso não quer dizer que elas não podem ser legais e interessantes para iniciar uma conversa, por exemplo. O recém-lançado pela editora Intrínsica A Miscelânea de Esportes, Jogos & Ócio de Schott é um desses livrinhos que, por mais inúteis que seja, ainda sim é uma leitura que diverte e que faz você dizer: “isso é interessante”.

As 160 páginas desse livro trazem curiosidades, citações e informações sobre diversas modalidades de esportes, jogos e a arte de não fazer nada sem nenhum tipo de ordem ou organização. É abrir o livro em qualquer página e se deparar com as regras de criquet de um país específico, com os comentários a favor e contra o ócio, a pontuação da canastra ou ainda as personagens do jogo Detetive dos Simpsons. Alguns verbetes podem até ser de conhecimento do leitor, mas outros são pura curiosidade, como os gestos dos “telegrafistas” de pistas de corrida de cavalo, o livro sobre as escaladas noturnas em prédios de Cambridge ou ainda a programação “antiócio” de Benjamin Franklin.

Para o leitor mais organizado que gostaria de retornar o livro para conferir algum verbete, há certa decepção. Ele não tem nenhuma espécie de índice para localizar cada tema do livro, mas como a miscelânea se presta apenas a ser um compêndio de aleatoriedades sobre jogos, esportes e ócio, é de se esperar essa falta de organização. A diagramação do livro, repleta de ilustrações, diagramas e tabelas, deixa cada verbete ainda mais interessante – só não tem ilustração da “arte corporal de Beckham”, infelizmente.

A Miscelânea de Esportes, Jogos & Ócio de Schott é um ótimo livro para quem procura por algo descompromissado, mas que ainda assim traga alguma informação que pode ser útil em alguma conversa que o leitor venha a ter por aí. Em que outro lugar você veria as mortes mais estranhas durante alguma prática de esporte, ou as citações mais divergentes sobre a importância dos exercícios, ou ainda aprenderia as regras de polo de elefantes? Pode parecer inútil, mas não é tanto assim.