r.izze.nhas

Resenhas e aleatoriedades literárias.

Menu Close

Search results: "elena ferrante"

História da menina perdida, de Elena Ferrante

historia-da-menina-perdidaUma das coisas que mais gosto na série napolitana da Elena Ferrante é que ela consegue te manter presa a qualquer detalhe da história. A amiga genial já era, desde os primeiros capítulos, uma narrativa cativante: o bairro pobre de Nápoles dos anos 1950, os sonhos infantis das duas meninas de serem autoras de livros importantes, o constante embate que as duas travavam, uma tentando superar a outra, mas nunca se ressentindo por completo. Mas o que me pegou mesmo foi o final do livro. Aquele final novelesco de “você só vai saber no próximo episódio” – nesse caso, no próximo volume da série –, “o que aconteceu naquele momento derradeiro”. E Ferrante segue assim, deixando esse suspense do que irá acontecer, do que Lila vai fazer ou de como Lenu vai contar suas memórias.

História da menina perdida, o último livro da série, já chegou com a expectativa de resolver o mistério que Ferrante apresentou no primeiro livro: onde está Lila, como ela conseguiu sumir completamente, sem deixar para trás nada do que foi seu – nem dinheiro, nem cartas, nem fotos, nada. Lila se “deletou”, como havia afirmado para a amiga que gostaria de fazer. Não quer pertencer a nada, quer desaparecer como um todo, sem deixar sinal de que ela um dia existiu. Contrariando a amiga – como um último ato de rebeldia –, Lenu conta toda a sua história, misturando a vida das duas meninas que se conheceram no bairro brincando de bonecas com a história da Itália, as duas crescendo e virando mulheres com filhos para criar enquanto o mundo acelera nas suas mudanças. É o que Ferrrante entrega do primeiro ao último livro. E os mistérios que tanto queríamos desvendar, bem, eles serão para sempre mistérios. Read more

A filha perdida, de Elena Ferrante

a-filha-perdidaUma mulher de meia-idade, professora, deixa a cidade para passar as férias no litoral do sul da Itália. Leda está livre das obrigações de mãe. Suas duas filhas, já crescidas, vivem perto do pai em Toronto, no Canadá. As preocupações atuais de Leda são o trabalho e, agora, encontrar um lugar confortável nas areias de uma praia tranquila para ler e revisar seus estudos. Momentos que são interrompidos pelas lembranças da própria maternidade desencadeadas pela presença de uma jovem mulher e sua filha acompanhadas da barulhenta família, pessoas que também transportam a narradora para a sua juventude em Nápoles.

A filha perdida, de Elena Ferrante (tradução de Marcello Lino), apresenta vários elementos que encontramos na tetralogia napolitana – o livro foi lançado anteriormente aos da série. Temos neste livro uma narradora que saiu de um lugar onde reina a violência e a ignorância e conseguiu se estabelecer em um ambiente intelectual, assim como faz Lenu a partir do segundo livro da série, História do novo sobrenome. Conforme Leda desenvolve seu relato sobre os dias naquela praia, suas experiências se encontram com aquelas que Lenu começa a vivenciar no terceiro livro, História de quem foge e de quem fica, principalmente quando fala da maternidade, do cansaço de manter um trabalho e uma casa, dos anseios de uma mulher que quer ser reconhecida pela inteligência e pelo trabalho, e não se resumir ao papel de mãe. É como se o curto romance fosse um pequeno ensaio do que seriam seus livros de maior sucesso.

Read more

História de quem foge e de quem fica, de Elena Ferrante

historia-de-quem-foge-e-de-quem-ficaNão teve um autor neste ano que quis tanto ler quanto Elena Ferrante. Os livros da tetralogia napolitana são aquela leitura que eu apenas precisava fazer o mais rápido possível, assim como os outros livros da autora italiana que foram chegando ao Brasil durante 2016. E, felizmente, eles nunca são uma decepção. O terceiro livro da série, História de quem foge e de quem fica (tradução de Maurício Santana Dias), mantém a qualidade dos outros volumes – e o dramalhão, claro. A violência do bairro que Lenu narra no primeiro livro, A amiga genial, ainda existe, agora intensificada pelas lutas da classe operária por melhores condições de trabalho, um embate entre esquerdistas e fascistas e também entre os intelectuais e os trabalhadores. Assim como continua a conturbada relação da narradora com sua melhor amiga, Lila, uma mulher de grande inteligência e sentimentos sempre à flor da pele, que não sabemos ao certo que tipo de amizade nutre por Lenu. E a vida das duas segue se cruzando.

No início do terceiro livro, Lenu narra como foi seu último encontro com a amiga: as duas, já com idade avançada, passeiam pelo bairro de Nápoles. A morte de uma de suas amigas da juventude, Gigliola, pauta a conversa. Como no começo dos livros anteriores, a cena serve para Ferrante relembrar o objetivo de Lenu ao narrar sua história com a Lila: desaparecida sem deixar rastros, Lenu faz justamente o que ela a proibiu de fazer, contar toda a sua história. Registrar sua presença no mundo. A partir disso, o livro continua do ponto em que parou: o lançamento do primeiro livro de Elena Greco e o reaparecimento de Nino, por quem é apaixonada desde pequena e que teve um caso com Lila.

Read more

Dias de abandono, de Elena Ferrante

dias-de-abandonoOlga é abandonada por Mario após quinze anos de casamento. Eles vivem num apartamento em Turim, na Itália. Ela, escritora, deixou o trabalho de lado para cuidar da casa e dos filhos, Gianni e Ilaria. Depois de um almoço em que tudo aparentava estar tranquilo, Mario lhe comunica calmamente que está indo embora. Olga fica sozinha com as crianças, tentando entender o que aconteceu, tentando não ser consumida pelo rancor do abandono.

Este é o enredo do curto romance de Elena Ferrante, Dias de abandono (tradução de Francesca Cricelli). A autora da série Napolitana mantém neste livro a mesma intensidade narrativa que encontramos em A amiga genial e História do novo sobrenome. Quem nos conta todo o drama da separação é a própria Olga, que aproxima o leitor de seus sentimentos e medos.

Read more

História do novo sobrenome, de Elena Ferrante

historia-do-novo-sobrenomeQuando terminei a resenha de A amiga genial no ano passado, falei que a curiosidade de ler a série Napolitana de Elena Ferrante vinha desse mistério sobre a autora: dá poucas entrevistas e nenhuma pista sobre sua real identidade. Mas além disso, também falei que, fora essa curiosidade, o romance se sustenta sozinho, justamente o objetivo de Elena ao querer manter a sua identidade desconhecida. Se eu pensava que essa era uma estratégia muito bem-feita de chamar a atenção do mercado editorial e de ser lida, não penso mais o mesmo depois de ler o segundo livro, História do novo sobrenome. Não importa mesmo quem ela é, porque enquanto lia nem pensava nesse mistério. A qualidade de A amiga genial e a maneira que o livro terminou fizeram minhas expectativas crescerem muito com a série, e o segundo livro alcançou todas elas.

Com tradução de Maurício Santana Dias, História do novo sobrenome começa um pouco além do ponto em que o primeiro livro acaba: o casamento de Lila Cerullo com Stefano Caracci, dono da charcutaria do bairro humilde de Nápoles. A festa luxuosa do jovem casal, que marcaria sua entrada na vida adulta e prometia um futuro feliz, só foi perfeita nas aparências. Como descobrimos depois, logo na primeira noite juntos Lila percebe o erro que cometera ao se casar. Ela não esconde do marido seu arrependimento, e os dois logo entram em conflito. Na noite de núpcias começam as agressões de Stefano na mulher, que apesar dos socos e tapas não recua em sua rebeldia. Isso tudo é narrado, claro, por Lenu Greco, que semanas após o casamento descobre o que vem acontecendo entre ela e seu marido. Ela só vai conhecer de verdade os sentimentos da amiga meses depois, quando Lila lhe confia alguns cadernos em que registra a história do seu casamento, sua infância e outros pensamentos – itens importantes para Lenu entender coisas que nunca teria notado sozinha. Mas antes de estar de posse desses cadernos, Lenu já tem preocupações quanto ao futuro brilhante da amiga, deixado de lado por causa de uma união conveniente apenas para sua família.

Read more

A amiga genial, de Elena Ferrante

a_amiga_genial_capaEu lembro de, na escola, ter umas coleguinhas em que me espelhava para tentar ser como elas. Bonitas, bem vestidas, inteligentes, geralmente elas vinham de famílias que tinham mais dinheiro que a minha. Era uma mistura de inveja com admiração, creio eu. Não é que eu odiava elas daquele jeito tipo “se eu não tenho isso, elas também não podem ter”. Eu queria estar próxima delas, por mais que visse que algumas não gostavam das mesmas coisas que eu e até eram meio “malvadas” – faziam fofoquinhas, zombavam dos outros alunos, essas coisas. Eu não era esse tipo de gente, mas achava importante estar perto para ter um tipo de aprovação delas, para que elas vissem que eu era tão boa como elas. Acho que por isso achei tão fácil me identificar com Lenu Greco, a narradora e protagonista de A amiga genial, de Elena Ferrante (tradução de Maurício Santana Dias).

Lenu – apelido para Elena – tem essa relação com Lila – Rafaella Cerullo –, com quem desde criança firmou uma amizade marcada justamente por essas características: o desejo de ser como ela, a competição velada entre as duas para ver quem estava mais à frente, seja nos estudos ou na vida social, a necessidade de aprovação uma da outra. Mas, acima de tudo isso, a admiração, principalmente da parte de Lenu, que é quem nos conta essa história toda. Read more

Swing Time, de Zadie Smith

swing-timeDuas meninas se conhecem nas aulinhas de dança do bairro. Duas meninas pardas, filhas de pais brancos e negros. Uma delas, Tracey, demonstra um talento singular logo de início. A mãe, branca e espalhafatosa, mima a garota com o que ela quer, e Tracey tem uma liberdade que nenhuma outra criança do bairro tem. O pai, negro, está preso – mas para a pequena Tracey ele está em turnê com Michael Jackson. A outra menina, que vem a ser a narradora de Swing Time, romance mais recente de Zadie Smith, não tem o mesmo talento, mas é apaixonada por musicais – com todas as suas canções e danças. Sua mãe, descendente de jamaicanos, é uma dona de casa mergulhada em leituras que tenta passar à filha um senso de identidade. O pai, branco, trabalha nos correios e, apesar de apaixonado pela esposa, sente que é deixado de lado pelo seu autodidatismo. Tracey e a narradora são duas crianças com muito em comum, mas também guardam diferenças gigantescas.

Swing Time começa com a narradora já em seus trinta e poucos anos, voltando para Londres após ser demitida de seu emprego como assistente pessoal de uma cantora pop australiana mundialmente famosa – algo tipo uma Madonna. Não sabemos o motivo da demissão e nem por que a narradora está recebendo tantas mensagens raivosas em seu celular, trancada num quarto de hotel sem contato com a família ou amigos. Mas ao passear pela cidade ela começa a revelar sua história, e essa amiga de infância, Tracey, tem papel fundamental nela. Read more

Os 10 melhores livros de 2016

Chegou a hora, pessoal. Nunca vamos parar de fazer listas. Precisamos de listas. Precisamos categorizar o que acontece com a gente. Acho que até já perdemos a birra com as listas que reinou no ano passado. Não temos como fugir delas.

Na lista “vida em 2016”, eu colocaria algo como: “começou bom, aí ficou ruim, aí piorou, aí pareceu melhorar um pouco, agora não sei o que tá acontecendo”. Mas uma coisa é certa: 2016 foi um bom ano de leituras. Já começou com um destaque grande para obras escritas por mulheres – e o melhor foi notar que fiz isso inconscientemente, não baseei minhas escolhas em “esse foi escrito por uma mulher e por isso tenho que ler”. E também consegui bater minha meta de leitura no Goodreads (ok, 30 livros, até fácil comparado com aquele ano em que li 92…), pois sabemos como a vida adulta e proletária é difícil, e não é nem uma questão de ter tempo para ler, mas força de vontade mesmo. Considero isso uma vitória.

Depois dessa introdução nada animada, aqui vai a minha listinha de MELHORES LEITURAS DE 2016 (não é melhores lançamentos, é o que li de mais legal nesse ano mesmo).

Read more

Mais uma lista de melhores leituras de 2015 (que ninguém aguenta mais)

Por trabalhar com redes sociais para uma editora, o que mais ando vendo no fim do ano são as listas de melhores livros do bendito ano. E eu não aguento mais tanta lista. Já tem até uma lista das melhores listas de melhores livros (please, stop listas, mas essa é bem legal porque mostra umas estatísticas das listas, como número de autoras mulheres, homens, traduções, brancos, negros que aparecem nelas etc.). Mas se eu não suporto mais ver tanta lista por aí, por que estou fazendo uma? Porque é tradição, porque quero relembrar o que li esse ano, porque o Google adora e vivo recebendo visitas no blog por causa delas (rs).

De acordo com o DATAr.izze.nhas (a página de livros lidos), o número de títulos que eu li vem caindo a cada ano, shame on me. Já cansei de procurar desculpa para justificar isso (ano passado foi a mudança para São Paulo), então vou jogar a real e dizer que às vezes estou tão cansada, mas tão cansada, que só quero deitar no sofá e encarar a parede (ou então assistir novela mesmo). Ou talvez esteja desenvolvendo alguma dificuldade de me manter concentrada em uma coisa só. Mas ainda consegui reunir nove livros que gostei muito mesmo de ler em 2015, entre coisas que comecei no ano passado (beijo, DFW) e até uma releitura. Então, segue a listinha em ordem cronológica de leitura. :)

Read more

Lista de livros

LIDOS EM 2017

1. Pond – Claire-Louise Bennett – Riverhead Books

2. História da sua vida e outros contos – Ted Chiang – Intrínseca

3. O espírito da ficção científica – Roberto Bolaño – Companhia das Letras

4. Hilda e o Troll – Luke Pearson – Quadrinhos na Cia. 

5. O sumiço – Georges Perec – Autêntica

6. Swing Time – Zadie Smith – Hamish Hamilton

7. O fim da história – Lydia Davis – José Olympio 

8. American Gods – Neil Gaiman – Headline

9. Complô contra a América – Philip Roth – Companhia das Letras

10. Lincoln in the Bardo – George Saunders – Random House

11. Altos voos e quedas livres – Julian Barnes – Rocco

12. Nossas noites – Kent Haruf – Companhia das Letras

13. White Teeth – Zadie Smith – Vintage Books

14. História da menina perdida – Elena Ferrante – Biblioteca Azul

15. Múltipla escolha – Alejandro Zambra – Tusquets

16. Manual da faxineira – Lucia Berlin – Companhia das Letras

17. Play it as it lays – Joan Didion – Farrar, Straus and Giroux 

18. Tudo o que nunca contei – Celeste Ng – Intrínseca

19. Aqui – Richard McGuire – Quadrinhos na Cia. 

20. Hilda e o gigante – Luke Pearson – Quadrinhos na Cia.

21. Os despossuídos – Ursula K. Le Guin – Aleph

22. O palácio da memória – Nate DiMeo – Todavia

23. Relatos de um gato viajante – Hiro Arikawa – Alfaguara

24. A descoberta da escrita – Karl Ove Knausgård – Companhia das Letras

25. Nem vem – Lydia Davis – Companhia das Letras

26. Zero K – Don DeLillo – Companhia das Letras

27. A noite da espera – Milton Hatoum – Companhia das Letras

28. Laços – Domenico Starnone – Todavia

_________________________

LIDOS EM 2016

1. Mentirosos – E. Lockhart – Seguinte

2. Luzes de emergência se acenderão automaticamente – Luisa Geisler – Alfaguara

3. O mundo em chamas – Siri Hustvedt – Companhia das Letras

4. O último samurai – Helen DeWitt – Rocco

5. O pomar das almas perdidas – Nadifa Mohamed – Tordesilhas

6. Os luminares – Eleanor Catton – Biblioteca Azul

7. Tirza – Arnon Grunberg – Rádio Londres

8. História do novo sobrenome – Elena Ferrante – Biblioteca Azul

9. Romance moderno – Aziz Ansari – Paralela

10. Memórias de um casamento – Louis Begley – Companhia das Letras

11. Sete breves lições de física – Carlo Rovelli – Objetiva

12. Bonita Avenue – Peter Buwalda – Alfaguara

13. Cidade em chamas – Garth Risk Hallberg – Companhia das Letras

14. A história dos meus dentes – Valeria Luiselli – Alfaguara

15. A guerra não tem rosto de mulher – Svetlana Aleksiévitch – Companhia das Letras

16. Dias de abandono – Elena Ferrante – Biblioteca Azul

17. Sopa de salsicha – Eduardo Medeiros – Quadrinhos na Cia.

18. Simpatia pelo demônio – Bernardo Carvalho – Companhia das Letras

19. Uma vida pequena – Hanya Yanagihara – Record

20. Meu nome é Lucy Barton – Elizabeth Strout – Companhia das Letras

21. A história secretaDonna Tartt – Companhia das Letras

22. Meia-noite e vinte – Daniel Galera – Companhia das Letras

23. Enclausurado – Ian McEwan – Companhia das Letras

24. Homo Deus – Yuval Noah Harari – Companhia das Letras

25. A música do universo – Janna Levin – Companhia das Letras

26. Repeteco – Bryan Lee O’Malley – Quadrinhos na Cia.

27. Paraíso e inferno – Jón Kalman Stefánsson – Companhia das Letras

28. História de quem foge e de quem fica – Elena Ferrante – Biblioteca Azul

29. Uma temporada no escuro – Karl Ove Knausgård – Companhia das Letras

30. A filha perdida – Elena Ferrante – Intrínseca

31. O tribunal da quinta-feira – Michel Laub – Companhia das Letras

32. O homem sem doença – Arnon Grunberg – Rádio Londres

33. Quem matou Roland Barthes? – Laurent Binet – Companhia das Letras

_________________________

Lidos em 2015

1. A balada de Adam Henry – Ian McEwan – Companhia das Letras

2. Não sou uma dessas – Lena Dunham – Intrínseca

3. Eu, robô – Isaac Asimov – Editora Aleph

4. Graça infinita – David Foster Wallace – Companhia das Letras

5. Um outro amor – Karl Ove Knausgård – Companhia das Letras

6. A segunda pátria – Miguel Sanches Neto – Intrínseca 

7. Stoner – John Williams – Rádio Londres

8. A ilha da infância – Karl Ove Knausgård  – Companhia das Letras

9. A mão esquerda da escuridão – Ursula K. Le Guin – Editora Aleph

10. A amiga genial – Elena Ferrante – Biblioteca Azul

11. Do que é feita uma garota – Caitlin Moran – Companhia das Letras

12. O primeiro homem mau – Miranda July – Companhia das Letras

13. Nora Webster – Colm Tóibín – Companhia das Letras

14. Estação onze – Emily St. John Mandel – Intrínseca

15. Não há lugar para a lógica em Kassel – Enrique Vila-Matas – Cosac Naify

16. Os bons segredos – Sarah Dessen – Seguinte

17. A Vênus das peles – Sacher-Masoch – Hedra

18. Só faltou o título – Reginaldo Pujol Filho – Record

19. Assim começa o mal – Javier Marías – Companhia das Letras

20. Cyberstorm – Matthew Mather – Aleph

21. Estação Atocha – Ben Lerner – Rádio Londres

22. Operação Impensável – Vanessa Bárbara – Intrínseca

23. Gigantes – Pedro Henrique Neschling – Paralela

24. Seu rosto amanhã, vol. 1 – Febre e lança – Javier Marías – Companhia das Letras

25. Seu rosto amanhã, vol. II – Dança e sonho – Javier Marías – Companhia das Letras

_________________________

Lidos em 2014

1. Ódio, amizade, namoro, amor, casamento – Alice Munro – Biblioteca Azul

2. Vício inerente – Thomas Pynchon – Companhia das Letras

3. Mudança – Mo Yan – Cosac Naify

4. As leis da fronteira – Javier Cercas – Biblioteca Azul

5. Um, dois e já – Inés Bortagaray – Cosac Naify

6. Olhe para mim – Jennifer Egan – Intrínseca

7. Ritos de passagem – Fábio Kabral – Giostri

8. Garota exemplar – Gillian Flynn – Intrínseca

9. Mrs. Dalloway – Virginia Woolf – Cosac Naify

10. Serena – Ian McEwan – Companhia das Letras

11. NW – Zadie Smith – Companhia das Letras

12. Como ficar sozinho – Jonathan Franzen – Companhia das Letras

13. O homem sentimental – Javier Marías – Companhia das Letras

14. Diga o nome dela – Francisco Goldman – Companhia das Letras

15. F. – Antônio Xerxenesky – Rocco

16. A morte do pai – Karl Ove Knausgård – Companhia das Letras

17. Um homem burro morreu – Rafael Sperling – Oito e Meio

18. A arte da procrastinação – John Perry – Paralela

19. Dez de dezembro – George Saunders – Companhia das Letras

20. Enquanto Deus não está olhando – Débora Ferraz – Record

21. Como ficar podre de rico na Ásia emergente – Mohsin Hamid – Companhia das Letras

22. O pintassilgo – Donna Tartt – Companhia das Letras

23. As cavernas de aço – Isaac Asimov – Aleph

24. O mundo assombrado pelos demônios – Carl Sagan – Companhia das Letras

25. Tempo de espalhar pedras – Estevão Azevedo – Cosac Naify

26. Este lado do paraíso – F. Scott Fitzgerald – Cosac Naify

27. Dear life – Alice Munro – Vintage

_________________________

Lidos em 2013

1. Norwegian Wood – Haruki Murakami – Alfaguara

2. Dom Quixote de la Mancha: Volume I – Miguel de Cervantes – Penguin – Companhia

3. Ficção de polpa – Aventura! – Samir Machado de Machado (Org.) – Não Editora

4. Extraordinário – R.J. Palacio – Intrínseca

5. Paris versus New York – Vahram Muratyan – Intrínseca

6. a máquina de fazer espanhóis – valter hugo mãe – Cosac Naify

7. Festa no covil – Juan Pablo Villalobos – Companhia das Letras

8. Jornalismo opinativo: gêneros opinativos no jornalismo brasileiro – José Marques de Melo –Editora Mantiqueira

9 . Putas assassinas – Roberto Bolaño – Companhia das Letras

10. Monstros fora do armário – Flavio Torres – Não Editora

11. O homem é um grande faisão no mundohttp://www.revistaamalgama.com.br/04/2013/pulso-julian-barnes/ – Herta Müller – Companhia das Letras

12. Avenida Niévski e Notas de Petersburgo de 1836 – Nikolai Gógol – Cosac Naify

13. The bell jar – Sylvia Plath – Harper Perennial Modern Classics

14. As virgens suicidas – Jeffrey Eugenides – Companhia das Letras

15. Pulso – Julian Barnes – Rocco

16. Suicídios exemplares – Enrique Vila-Matas – Cosac Naify

17. Rostos na multidão – Valeria Luiselli – Alfaguara

18. Fera d’alma – Herta Müller – Biblioteca Azul

19. A mente assombrada – Oliver Sacks – Companhia das Letras

20. O diabo no corpo – Raymond Radiguet – Penguin – Companhia

21. Digam a satã que o recado foi entendido – Daniel Pellizzari – Companhia das Letras

22. O vale do fim do mundo – Sándor Lénárd – Cosac Naify

22. Bufo & Spallanzani – Rubem Fonseca

23. A hora da estrela – Clarice Lispector

24. Tipos de perturbação – Lydia Davis – Companhia das Letras

25. Após o anoitecer – Haruki Murakami – Alfaguara

26. A vida privada das árvores – Alejandro Zambra – Cosac Naify

27. Alfred Hitchcock e os bastidores de Psicose – Stephen Rebello – Intrínseca

28. O escolhido foi você – Miranda July – Companhia das Letras

29. Meu coração de pedra-pomesCompanhia das Letras 

30. A cozinha da alma – Jasmin Ramadan – 8Inverso

31. O encantador – Lila Azam Zanganeh – Alfaguara

32. Literatura nos jornais – Cláudia Nina – Summus Editorial

33. Jornalismo Cultural – Daniel Piza – Contexto

34. Análise de discurso: Princípios e procedimentos – Eni P. Orlandi – Pontes

35. Crítica e resenha jornalística – Maria Luiza Khaled – Acadêmica

36. A espuma dos dias – Boris Vian – Cosac Naify

37. Reflexões do gato Murr: e uma fragmentada biografia  do compositor Johannes Kreisler em folhas dispersas de rascunho – E.T.A. Hoffmann – Estação Liberdade

38. O jogo da amarelinha – Julio Cortázar – Civilização Brasileira

39. Pulphead: O outro lado da América – John Jeremiah Sullivan – Companhia das Letras

40. Realidades adaptadas – Philip K. Dick – Aleph

41. Todos nós adorávamos caubóis – Carol Bensimon – Companhia das Letras

42. Quatro soldados – Samir Machado de Machado – Não Editora

43. Noites de alface – Vanessa Barbara – Alfaguara

44. Noventa dias – Bill Clegg – Companhia das Letras

45. Quiçá – Luisa Geisler – Record

46. Num estalar de dedos – João Campos Nunes – Com-Arte

47. Nocilla dream – Agustín Fernández Mallo – Companhia das Letras

48. A festa é minha e eu choro se eu quiser – Maria Clara Drummond – Guarda-Chuva

49. O senhor Henri e a enciclopédia – Gonçalo M. Tavares – Casa da Palavra

50. 2001: Uma odisseia no espaço – Arthur C. Clarke – Aleph

51. Reconhecimento de padrões – William Gibson – Aleph

_________________________

Lidos em 2012

1. Shantaram – Gregory David Roberts – Intrínseca

2. Crônica de um vendedor de sangue – Yu Hua – Companhia das Letras

3. As correções – Jonathan Franzen – Companhia das Letras

4. O livro dos seres imaginários – Jorge Luis Borges – Companhia das Letras

5. Diário da queda – Michel Laub – Companhia das Letras

6. Se eu olhar pra trás – Ademir Furtado – Dublinense

7. Habitante irreal – Paulo Scott – Alfaguara

8. A visita cruel do tempo – Jennifer Egan – Intrínseca

9. Certos homens – Ivan Angelo – Arquipélago Editorial

10. Duas novelas – Bernardo Ajzenberg – Rocco

11. A página assombrada por fantasmas – Antônio Xerxenesky – Rocco

12. Livro – José Luís Peixoto – Companhia das Letras

13. Cartier-Bresson: O olhar do século – Pierre Assouline – L&PM

14. Wilson – Daniel Clowes – Quadrinhos na Cia.

15. Por favor, cuide da mamãe – Kyung-sook Shin – Intrínseca

16. Segundos fora – Martín Kohan – Companhia das Letras

17. Festa na usina nuclear – Rafael Sperling – Oito e Meio

18. Ficções – Jorge Luis Borges – Companhia das Letras

19. Scarpetta – Patricia Cornwell – Paralela

20. Sétima do singular – Diego Grando – Não Editora

21. Contra o dia – Thomas Pynchon – Companhia das Letras

22. Bonsai – Alejandro Zambra – Cosac Naify

23. Ulysses – James Joyce – Penguin – Companhia

24. Fuga do Campo 14: a dramática jornada de um prisioneiro da Coreia do Norte rumo à liberdade no ocidente – Blaine Harden – Intrínseca

25. Cidade aberta – Teju Cole – Companhia das Letras

26. Granta em português 9: Os melhores jovens escritores brasileiros – Alfaguara

27. O sentido de um fim – Julian Barnes – Rocco

28. O que deu para fazer em matéria de história de amor – Elvira Vigna – Companhia das Letras

29. O amante – Marguerite Duras –   Cosac Naify

30. A culpa é das estrelas – John Green – Intrínseca

31. Na praia – Ian McEwan – Companhia das Letras

32. Bartleby e companhia – Enrique Vila-Matas – Cosac Naify

33. As entrevistas da Paris Review – Vol. 2 – Companhia das Letras

34. A brincadeira favorita – Leonard Cohen – Cosac Naify

35. O perseguidor – Julio Cortázar – Cosac Naify

36. Habibi – Craig Thompson – Quadrinhos na Cia. 

37. Compaixão – Toni Morrison – Companhia das Letras

38. Os filhos da meia-noite – Salman Rushdie – Companhia das Letras

39. Fora do tempo – David Grossman – Companhia das Letras

40. Jovens de um novo tempo, despertai! – Kenzaburo Oe – Companhia das Letras

41. Últimas palavras – Christopher Hitchens – Globo Livros

42. Liberdade – Jonathan Franzen – Companhia das Letras

43. Os versos satânicos – Salman Rushdie – Companhia das Letras

44. Ficando longe do fato de já estar meio que longe de tudo – David Foster Wallace – Companhia das Letras

45. Histórias fantásticas – Adolfo Bioy Casares – Cosac Naify

46. São Sebastião Blues – Myriam Campello – 7Letras

47. Barba ensopada de sangue – Daniel Galera – Companhia das Letras

49. Argo: Como a CIA e Hollywood realizaram o mais estranho resgate da história – Antonio Mendez e Matt Baglio – Intrínseca

50. O coronel Chabert – Honoré de Balzac – Companhia das Letras

51. Os enamoramentos – Javier Marías – Companhia das Letras

52. Breves entrevistas com homens hediondos – David Foster Wallace – Companhia das Letras

_________________________

 

Lidos em 2011

1. Livros Demais!: Sobre ler, escrever e publicar – Gabriel Zaid – Summus Editorial

2. Só Garotos – Patti Smith – Companhia das Letras

3. Quero Ser Reginaldo Pujol Filho – Reginaldo Pujol Filho – Não Editora

4. Me Roubaram Uns Dias Contados – Rodrigo de Souza Leão – Record

5. Leia-me Toda – Claudia Schroeder – Dublinense

6. Vergonha – Salman Rushdie – Companhia das Letras

7. Unhas – Paulo Wainberg – Leya

8. Nove Plantas do Desejo e a Flor de Estufa – Margot Berwin – Intrínseca

9. Duplo Fantasia Heroica – Christopher Kastensmidt e Roberto de Sousa Causo – Devir

10. Os Últimos Dias dos Romanov – Helen Rappaport – Record

11. Cidade da Penumbra – Lolita Pille – Intrínseca

12. Milagrário Pessoal – José Eduardo Agualusa – Língua Geral

13. Prosa de Gaveta – Guilherme Tauil

14. O Efeito Facebook – David Kirkpatrick – Intrínseca

15. Portal Fahrenheit – Nelson de Oliveira (Org.)

16. Contos Reunidos: Volume II – Nilto Maciel – Bestiário

17. Ordinário – Rafael Sica – Quadrinhos na Cia.

18. Gênesis – Robert Crumb – Conrad

19. Eu Sou Deus – Giorgio Faletti – Intrínseca

20. Maus – Art Spiegelman – Quadrinhos na Cia.

21. As Entrevistas da Paris ReviewCompanhia das Letras

22. Ficção de Polpa – Crime! – Samir Machado de Machado (Org.) – Não Editora

23. Honra Teu Pai – Gay Talese – Companhia das Letras

24. 3096 Dias – Natascha Kampusch – Versus Editorial

25. Grito de Guerra da Mãe-Tigre – Amy Chua – Intrínseca

26. Autobiografia de um Ex-Negro – James Welden Johnson – 8Inverso

27. Como Funciona a Ficção – James Wood – Cosac Naify

28. O Culto do Amador – Andrew Keen – Zahar

29. A Poética do Conto: de Poe a Borges – um passeio pelo gênero – Charles Kiefer – Leya

30. O Jornalista e o Assassino – Janet Malcolm – Companhia das Letras

31. No inferno é sempre assim e outras histórias longe do céu – Daniela Langer – Dublinense

32. Retrato de um Viciado Quando Jovem – Bill Clegg – Companhia das Letras

33. Então Você Quer Ser Escritor? – Miguel Sanches Neto – Record

34. Três Sombras – Cyril Pedrosa – Quadrinhos na Cia.

35. A Miscelânea de Esportes, Jogos & Ócio de Schott – Ben Schott – Intrínseca

36. Dostoiévski: Correspondências 1838 – 1880 – Fiódor Dostoiévski – 8Inverso

37. Os Ladrões de Cisne – Elizabeth Kostova – Intrínseca

38. O Vendedor de Armas – Hugh Laurie – Planeta

39. Brooklyn – Colm Tóibín – Companhia das Letras

40. Daimon Junto à Porta – Nelson Rego – Dublinense

41. Palestina: Uma Nação Ocupada – Joe Sacco – Conrad

42. Nunca Vai Embora – Chico Mattoso – Companhia das Letras

43Rei Lear (mangá) – William Shakespeare – JBC

44. O Arcanjo Inconfidente – Benhur Bortolotto – Editora Movimento

45. O Lobo do Mar – Jack London – L&PM

46. Guerra – Sebastian Junger – Intrínseca

47. Uma História de Sarajevo – Joe Sacco – Conrad

48. Pra Ser Sincero: 123 variações sobre um mesmo tema – Humberto Gessinger – Belas-Letras

49. Delicadamente Feio – Ricardo Silveira – Dublinense

50. Poemas Famintos – Valmor Baldin – Dublinense

51. Bombaim: cidade máxima – Suketu Mehta – Companhia das Letras

52. Axolotle atropelado – Helene Hegemann – Intrínseca

53. Cisão – Lívia Sganzerla Jappe – 7Letras

54. A culpa é dos teus pais – Maristela Scheuer Deves – AGE

55. A estrela do diabo – Jo Nesbo – Record

56. Entretanto, foi assim que aconteceu: quando a notícia é só o começo de uma boa história – Christian Carvalho Cruz – Arquipélago Editorial

57. Equador – Miguel Sousa Tavares – Companhia das Letras

58. Todos os fogos o fogo – Julio Cortázar – Civilização Brasileira

59. Silenciosa algazarra: reflexões sobre livros e práticas de leitura – Ana Maria Machado –Companhia das Letras

60. 24 letras por segundo – Rodrigo Rosp (Org.) – Não Editora

61. Dupla falta – Lionel Shriver – Intrínseca

62. O homem despedaçado – Gustavo Melo Czekster – Dublinense

63. Encruzilhada – Marcelo d’Salete – Leya/Barba Negra

64. E se a literatura se calasse? Os impasses do romance da Antiguidade ao século XX – Thais Rodegheri Manzano – Terceiro Nome

65. Memórias do sobrinho de meu tio – Joaquim Manuel de Macedo – Penguin -Companhia

66. Acima de qualquer suspeita – Scott Turow – Record

67. Nós passaremos em branco – Luís Henrique Pellanda – Arquipélago Editorial

68. O inocente – Scott Turow – Record

69. Tony & Susan – Austin Wright – Intrínseca

70. Esse inferno vai acabar – Humberto Werneck – Arquipélago Editorial

71. Ao anoitecer – Michael Cunningham – Companhia das Letras

72. Ciranda negra – Eni Allgayer – Dublinense

73. Duplo Fantasia Heroica 2 – Christopher Kastensmidt e Roberto de Sousa Causo

74. Histórias para quem gosta de contar histórias – Cássio Pantaleoni – 8Inverso

75. Ratos – Gordon Reece – Intrínseca

76. Os detetives selvagens – Roberto Bolaño – Companhia das Letras

77. O grande Gatsby – F. Scott Fitzgerald – Companhia das Letras

78. Crônica de uma morte anunciada – Gabriel García Márquez – Record

79. Travessuras da menina má – Mario Vargas Llosa – Alfaguara

80. Conversas com Scorsese – Richard Schickel – Cosac Naify

81. Não há nada lá – Joca Reiners Terron – Companhia das Letras

82. O fantasma de Canterville – Oscar Wilde – Barba Negra/Leya

83. A felicidade é fácil – Edney Silvestre – Record

84. A vida é breve e passa ao lado – Henrique Schneider – Dublinense

85. Asterios Polyp – David Mazzucchelli – Quadrinhos na Cia.

86. Conexões malignas – Mário André Pacheco – Dublinense

87. 14 contos de Kenzaburo Oe – Kenzaburo Oe – Companhia das Letras

88. De tudo fica um pouco – Luiz Antonio de Assis Brasil (Org.) – Dublinense

89. Enciclopédia dos quadrinhos – Goida e André Kleinert – L&PM

90. Peregrina de araque – Mariana Kalil – Dublinense

_________________________

Lidos em 2010

 

1. O Rei do Inverno – Bernard Cornwell – Editora Record

2. As Centenárias & Maria do Caritó – Newton Moreno – Terceiro Nome

3. Fora do Lugar – Rodrigo Rosp – Não Editora

4. Belas Maldições: As Belas e Precisas Profecias de Agnes Nutter, Bruxa – Neil Gaiman e Terry Pratchett – Bertrand Brasil

5. O Baile das Lobas, Vol I: A Câmara Maldita – Mireille Calmel – Nova Fronteira

6. Doze – Nick McDonell – Geração Editorial

7. O Grande Livro de Histórias de Fantasmas – Richard Dalby (Org.) – Suma de Letras

8. O Livro Negro dos Vampiros – Claudio Brites (Org.) – Andross

9. Os Cus de Judas – António Lobo Antunes – Alfaguara

10. Azar do Personagem – Reginaldo Pujol Filho – Não Editora

11. Roubaram a Mona Lisa! – R. A. Scotti – L&PM

12. Portal Fundação – Nelson de Oliveira (Org.)

13. Diários do Vampiro, O Confronto – L. J. Smith – Galera Record

14. Ensaios Radioativos – Márcio-André – Confraria do Vento

15. Um Louco Sonha a Máquina Universal – Janna Levin – Companhia das Letras

16. Eu Mato – Giorgio Faletti – Intrínseca

17. Aconteceu em Blackrock – Kevin Power – Rocco

18. Os Informantes – Juan Gabriel Vásquez – L&PM

19. Como Treinar o Seu Dragão – Cressida Cowell – Intrínseca

20. Orgulho e Preconceito e Zumbis – Jane Austen e Seth Grahame-Smith – Intrínseca

21. Juliet, Nua e Crua – Nick Hornby – Rocco

22. Atalhos [cenas brasileiras] – Luís Dill – WS Editor

23. No Limite dos Sentidos – Jacira Fagundes – Editora Movimento

24. O Ladrão de Raios – Rick Riordan – Intrínseca

25. O Retorno – Victoria Hislop – Intrínseca

26. Como Ser um Pirata – Cressida Cowell – Intrínseca

27. Sussurro – Becca Fitzpatrick – Intrínseca

28. Cartas do Fim do Mundo – Nelson de Oliveira e Claudio Brites – Terracota

29. A Breve Segunda Vida de Bree Tanner – Stephenie Meyer – Intrínseca

30. O Dia da Coruja – Leonardo Sciascia – Alfaguara

31. Elvis e Madona: Uma Novela Lilás – Luiz Biajoni

32. Eclipse – Stephenie Meyer – Intrínseca

33. Crime na Feira do Livro – Tailor Diniz – Dublinense

34. Graduado em Marginalidade – Sacolinha – Confraria do Vento

35. Moinhos de Sangue – Ana Cristina Klein – Dublinense

36. Lua Azul – Alyson Noël – Intrínseca

37. Lua Nova – Stephenie Meyer – Intrínseca

38. Eclipse: Guia oficial ilustrado do filme – Mark Cotta Vaz – Intrínseca

39. O Livro do Cemitério – Neil Gaiman – Rocco Jovens Leitores

40. Cor de Maravilha – Maria Joaquina Carbunck Schissi – Dublinense

41. Crime e Castigo, Vol. 1 – Fiodor Dostoiévski – Clássicos Abril Coleções

42. Alterego – Octavio Cariello (Org.) – Terracota

43. Transversais do Tempo – Tailor Diniz – Bertrand Brasil

44. Cotoco: o diário perversamente engraçado de um garoto de 13 anos – John van de Ruit – Intrínseca

45. Desaparecidas – Chris Mooney – Suma de Letras

46. Haroun e o Mar de Histórias – Salman Rushdie – Companhia das Letras

47. Na África Selvagem – Mark Seal – Zahar

48. O Único Final Feliz para uma História de Amor é um Acidente – J. P. Cuenca – Companhia das Letras

49. Fetiche – Carina Luft – Dublinense

50. Luka e o Fogo da Vida – Salman Rushdie – Companhia das Letras

51. Crime e Castigo Vol. 2 – Fiodor Dostoiévski – Clássicos Abril Coleções

52. Sob o Céu de Agosto – Gustavo Machado – Dublinense

53. O Palácio de Inverno – John Boyne – Companhia das Letras

54. O Último Olimpiano – Rick Riordan – Intrínseca

55. Os Arquivos do Semideus – Rick Riordan – Intrínseca

56. Desacordo Ortográfico – Reginaldo Pujol Filho – Não Editora

57. Portal 2001 – Nelson de Oliveira (Org.)

58. O Lobo das Planícies – Conn Iggulden – Record

59. O Mapa do Tempo – Félix J. Palma – Intrínseca

60. Pequena Abelha – Chris Cleave – Intrínseca

61. Linguagem de Sinais – Luiz Schwarcz – Companhia das Letras

62. Portas Abertas – Célia Valente e Walter Nori – Best Seller

63. O Menino que Odiava Mentira – M. J. Hyland – Companhia das Letras

64. Jogos Vorazes – Suzanne Collins – Rocco Jovens Leitores

65. Entre Sombras – Saul Melo – Dublinense

66. A Sordidez das Pequenas Coisas – Alessandro Garcia – Não Editora

67. A Prova dos Noves – Élcio Conte – Nova Prova

68. A Teoria das Janelas Quebradas – Drauzio Varella – Companhia das Letras

69. Bilionários Por Acaso: A criação do Facebook, uma história de sexo, dinheiro, genialidade e traição – Ben Mezrich – Intrínseca

70. Rio Abaixo – John Hart – Record

71. Menino Perplexo – Israel Mendes – Dublinense

72. Havana – Airton Ortiz – Rocco

73. Como Falar Dragonês – Cressida Cowell – Intrínseca

74. O Diário de Uma Demitida – Magali Moraes – Nova Prova

75. A Mulher Sem Palavras – Marcelo Barbão – Vieira & Lent

76. Helena de Uruguaiana – Maria da Graça Rodrigues – Dublinense

77. A Questão dos Livros – Robert Darnton – Companhia das Letras]

78. Ponto Final – J. H. Bragatti – Dublinense

79. O Baile das Lobas – Volume 2: A Vingança de Isabel – Mireille Calmel – Nova Fronteira

80. A Pirâmide Vermelha – Rick Riordan – Intrínseca

81. Editando o Editor – vol. 1: J. Guinsberg – Sônia Maria de Amorim e Vera Helena F. Tremel – Com-Arte

82. Uma Leve Simetria – Rafael Bán Jacobsen – Não Editora

83. Pó de Parede – Carol Bensimon – Não Editora

84. Contos da Mais-Valia & Outras Taxas – Paulo Tedesco – Dublinense

85. Virgínia Berlim – Luiz Biajoni – Os Viralata

86. Editando o Editor: vol. 3 Ênio Silveira – Com-Arte

87. Hitler – Ian Kershaw – Companhia das Letras

_________________________

Lidos em 2009

1. Harry Potter e as Relíquias da Morte – J. K. Rowling – Rocco

2. O Servo dos Ossos – Anne Rice – Rocco

3. 1984 – George Orwell – Nacional

4. Laranja Mecânica – Anthony Burgess – Aleph

5. Senhora – José de Alencar – Escala Educacional

6. Noite na Taverna – Álveres de Azevedo – L&PM

7. O Príncipe – Maquiavel – L&PM

8. Quincas Borba – Machado de Assis – Ática

9. Contos de Mistério e Morte – João Armando Nicotti, Sergius Gonzaga e Pedro Gonzaga (Org.) – Leitura XXI

10. O Cortiço – Aluízio Azevedo – Escala Educacional

11. Amadeu, Um Bandido Nordestido – Sérgio Mattos

12. Os Funerais de dona Camila – Sérgio Mattos

13. Jornalismo e Espetáculo – Luciano Correia – Banese

14. As Crônicas de Nárnia – C. S. Lewis – Martins Fontes

15. As Confissões Sexuais de Maria Francisca – Sérgio Mattos

16. O Enigma Vivaldi – Peter Harris – Editorial Presença

17. Ética a Nicômaco – Aristóteles – Edipro

18. A Esposa Bórgia – Jeanne Calogridis – Suma de Letras

19. A Leste do Éden, vol. 1 – John Steinbeck – Abril

20. Direi que Lembro de Você – William Peter Blatty – Nova Fronteira

21. A Leste do Éden, vol. 2 – John Steinbeck – Abril

22. O Fantasma – Robert Harris – Record

23. Deu no New York Times – Larry Rohter – Objetiva

24. Manicômio – Patrick McGrath – Companhia das Letras

25. Uma Crença Silenciosa em Anjos – R. J. Ellory – Intrínseca

26. O Condenado – Bernard Cornwell – Editora Record

27. O Tigre de Sharpe – Bernard Cornwell – Editora Record

28. Crepúsculo – Stephenie Meyer – Intrínseca

29. Aventuras de uma Pseudovirgem – Iris Bahr – Conrad

30. Vernon God Little – DBC Pierre – Editora Record

31. Meu País Inventado – Isabel Allende – Bertrand Brasil

32. Um Terrorista no Pampa – Tailor Diniz – Leitura XXI

33. Sexo Anal: Uma Novela Marrom – Luiz Biajoni – OsViralata

34. Buceta: Uma Novela Cor-de-rosa – Luiz Biajoni – OsViralata

35. Clube da Leitura: Modo de Usar, vol 1 – Baratos da Ribeiro

36. Sombras do Passado – Neil Jordan – Geração Editorial

37. A História do Rei Transparente – Rosa Montero – Ediouro

38. O Nascimento de Vênus – Sarah Dunant – Editora Record

39. A Distância Entre Nós – Thrity Umbrigar – Nova Fronteira

40. Meu Nome não é Johnny – Guilherme Fiuza – Editora Record

41. A Chave de Michelangelo – S. U. Amorim – Novo Século

42. Eu Sei que Vou te Amar – Arnaldo Jabor – Objetiva

43. Londres: O Romance – Edward Rutherfurd – Editora Record

44. Os Filhos do Imperador – Claire Messud – Nova Fronteira

45. O Laço Duplo – Chris Bohjalian – Nova Fronteira

46. O Silêncio dos Inocentes – Thomas Harris – Bestbolso

47. O Vampiro Antes de Drácula – Martha Argel e Humberto Moura Neto (Org.) – Aleph

48. Areia nos Dentes – Antônio Xerxenesky – Não Editora

49. Guerra Sem Fim – Joe Haldeman – Landscape

50. Loucas de Amor: mulheres que amam serial killers e criminosos sexuais – Gilmar Rodrigues – Ideas a Granel

52. Elementos do Jornalismo – Bill Kovach e Tom Rosenstiel – Geração Editorial

53. A Mão Esquerda da Escuridão – Ursula K. Le Guin – Aleph

54. Veja se Você Responde essa Pergunta – Alexandre Rodrigues – Não Editora

55. Raiva nos Raios de Sol – Fernando Mantelli – Não Editora

56. Explicação dos Pássaros – António Lobo Antunes – Alfaguara

57. Anacrônicas: Pequenos Contos Mágicos – Ana Cristina Rodrigues – Gráfica e Editora A1

58. O Original de Laura – Vladimir Nabokov – Alfaguara