Foi um amigo maravilhoso quem me mandou um livro de Joan Didion, Play it as it lays, e me apresentou à ela (obrigada, João <3). Era um romance que se passava em Los Angeles, sobre uma atriz enfrentando diversos problemas pessoais — a depressão, um casamento fracassado, a separação de sua filha. Eu amei o livro, mas não cheguei a resenhar ele aqui. Não me senti apta. Logo depois ele me presenteou com Slouching Towards Bethlehem, seu mais famoso livro de ensaios, e por mais que eu quisesse muito ler, acabei deixando para trás.