4-3-2-1No dia 16 de março de 1947, Archibald Isaac Ferguson nasceu. Filho de Rose Adler, fotógrafa, e Stanley Ferguson, que junto com seus dois irmãos tocava uma loja de móveis em New Jersey. Archie (ou Ferguson, como será chamado de seu nascimento em diante) teve uma infância normal: era amado pelos pais – mais pela mãe, com quem passava a maior parte do tempo –, brincava, praticava esportes, lia muito – por influência de Mildred, sua única tia materna –, tinha bons amigos no colégio, tirava boas notas, ia a cada verão para um acampamento para crianças judias. Ferguson gostava de histórias, gostava de contá-las também, e tinha uma curiosidade grande sobre o mundo. Ferguson perdeu o pai quando ainda criança. Ferguson viu os pais se separarem na sua adolescência. Ferguson foi filho de uma família rica e de uma família à margem da dificuldade financeira. Ferguson adorava beisebol e adorava basquete. Ferguson teve quatro histórias sobre si mesmo para contar.

Em 4 3 2 1 (finalista do Booker Prize de 2017), Paul Auster dá a Archie Ferguson quatro vidas. No primeiro capítulo, conta a história da família do protagonista, como seu avô paterno chegou aos EUA, como seus pais se conheceram e como ele veio ao mundo. A partir de seu nascimento, a linha do tempo da vida de Ferguson se divide em quatro partes. Em cada capítulo, alguma coisa muda na vida do garoto, e assim é até o final do livro. Auster narra o desenvolvimento desse menino comum até o início de sua vida adulta, com todas as suas descobertas e decepções – as literárias, as sexuais, as políticas.

Read more