o-mundo-assombrado-capaAntes de ler O mundo assombrado pelos demônios, li Contato, o romance “alienígena” de Carl Sagan. Protagonizado por uma cientista, o livro apresenta um observatório que recebe estranhos sinais de rádio que, quando descriptografados, mostram que estivemos sendo observados do espaço esse tempo todo, e ainda oferece um manual para a construção de uma espécie de nave para encontrarmos nossos “vizinhos”. Antes mesmo de saber quem era Sagan e qual era a sua importância para a ciência, eu conhecia sua ficção – que na época gostei bastante.

Depois de conhecer seu trabalho de astrofísico (cientista, astrobiólogo, cosmólogo etc.), ver um ou outro episódio de Cosmos e ficar mais interessada pelo que ele tinha de “real” para escrever, me interessei por O mundo assombrado… O livro, publicado em 1996, é descrito como uma carta de amor à ciência, um relato íntimo em que Sagan conta como foi conquistado por ela e por que a considera tão fundamental. O livro tem isso, mas também tem muito de alerta. Alerta para que o leitor saiba diferenciar ciência de pseudociência, de ser crítico e cético – que não é o mesmo que ser descrente em tudo, mas sim ser cauteloso com os fatos que se colocam na nossa frente. Mesmo agora, em 2014, com toda a tecnologia que nos permite acessar facilmente qualquer informação, esse alerta é muito necessário.

Read more