Leitura da Semana: O Laço Duplo (I)

o laço duploLaurel Eastabrook quase foi estuprada e morta no seu segundo ano da faculdade enquanto pedalava em uma trilha no morro Underhill. Anos depois, formada e trabalhando como assistente social em um abrigo para sem-tetos, ela se ve novamente diante do dia em que foi atacada. Um ex-sem-teto, Bobbie Crocker, de 82 anos e esquizofrênico morre e deixa para trás uma caixa cheia de fotografias. Ele sempre disse que fora fotógrafo, mas ninguém acreditava. A qualidade das fotos, incluindo imagens do lugar onde Laurel cresceu, a levaram a pesquisar mais sobre seu ex-cliente. Porém, algo mais misterioso ainda estava ocupando sua cabeça. Entre inúmeras fotos em preto e branco dos anos 50, havia a de uma jovem andando de bicicleta por uma trilha, muito parecida com Laurel.

Depois dessa apresentação, tenho que falar o que estou achando do livro, claro. Diferentemente do livro anterior (Os Filhos do Imperador), a sinopse de O Laço Duplo o não vai além do que ele é. Ou seja, evita desapontamento. A história de Laurel é envolvente e a leitura flui sem problemas. Por enquanto (página 128 de 416), acho que o livro é meio vago na narrativa. As personagens e situações não são bem aprofundadas. Mas acredito que  Chris Bohjalian, o autor, esclarece esses pontos que faltam no decorrer da trama. Afinal, a intenção do livro é acompanhar Laurel enquanto ela desvenda esse mistério. E mistérios precisam de pontas soltas para serem atadas.