Leitura da Semana: Belas Maldições

As Belas e Precisas Profecias de Agnes Nutter, Bruxa. Esse é o subtítulo de Belas Maldições, livro escrito por Neil GaimanTerry Pratchett, publicado aqui pela Bertrand Brasil. Aqueles que procuram histórias sobre o fim do mundo, Apocalipse, relação entre Céu e Inferno, são obrigados a ler esse livro.

Há 11 anos  o Anticristo chegou a terra. Crowley, um demônio que veio rastejando do céu, e Aziraphale, um anjo dono de um sebo, vigiam o garoto desde então. Na verdade, nem um nem outro está empolgado com a chegada do Apocalipse. Crowley considera a Terra um lugar bem divertido, e Aziraphale, bondoso como todos os anjos, procura a felicidade dos humanos (além de boa música). Acontece que o garoto que eles até então pensavam ser o Anticristo na verdade não era. A troca de bebês que infiltrou o filho do Diabo na Terra deu quase certo. Só quase. E o paradeiro do verdadeiro Anticristo é totalmente desconhecido. Enquanto isso, uma bruxa decendente da profeta Agnes usa seu livro para encontrar o garoto e impedir o fim da terra. Mesmo com o livro sendo bem exato quanto ao que vai acontecer. O livro sempre é exato.

Gaiman e Pratchett se dividem na construção do texto de Belas Maldições, muito bem humorado e repleto de referências a outras obras, principalmente relacionadas à cultura inglesa. O mais legal foi não terem separado o bem do mal, mas sim juntado os dois formando um equilíbrio. Logo, Aziraphale e Crowley, inimigos por natureza, são tão próximos um do outro que sua relação chega perto da amizade.

Estou relendo Belas Maldições. Tenho que aproveitar as férias e, também, que o meu estoque de livros para resenhar acabou. O que veio em boa hora, já que no fórum Meia Palavra está acontecendo uma discussão sobre o livro. Aliás, essa é uma boa dica para quem já leu e para aqueles que eventualmente vão ler, pois o pessoal de lá já relacionaou diversas informações bacanas sobre a história.

Belas Maldições vale realmente a leitura. Um dos meus livros favoritos que sempre vou voltar a ler quando der uma folguinha.