Leitura da Semana: Ensaios Radioativos

Voltando do feriadão da Páscoa (insira aqui um rosto triste), nada melhor do que começar os trabalhos no r.izze.nhas com a Leitura da Semana. O livro anterior era para arejar o ambiente, livrar a cabeça de preocupações e se indignar um pouco com os vampiros melosos. O de agora é para se contaminar. Ensaios Radioativos é uma reunião de textos do poeta, tradutor, ensaísta, performer, compositor e editor chefe da revista Confraria do Vento (copiado do site, hehe), Márcio-André.

Por que radioativos? Explico: em 2007 Márcio-André teve a ideia de ir para Chernobyl. Lá, se apresentou na Conferência Poética-Radioativa, que teve como único participante e ouvinte ele mesmo. Assim ele ganhou o título de poeta radioativo. E assim ele vai fazendo uso desse título. Publicado pela Confraria do Vento, Ensaios Radioativos traz uma série de reflexões do autor sobre a poesia.

Eu particularmente não gosto de poesia. Acho-a subjetiva demais, algo que apenas o poeta e poucas pessoas que convivem com ele entendem, como uma piada interna. Visão limitada? Pode ser. Mas realmente é um gênero que não me agrada. Contudo, a leitura não está sendo ruim. Porque mesmo que eu não goste de poesia, estou gostando de ver as opiniões do autor sobre a importancia da poesia hoje, além de outros assuntos.

Então é um livro que, por enquanto, está valendo a pena. Resenha de verdade em algumas semanas.