Leitura da Semana: Jogos Vorazes

Aê, povo! Semana passada liguei o turbo e li enlouquecidamente. Terminei Pequena Abelha muito rápido, engatei Linguagem de Sinais, do Luiz Schwarcz (que li em um dia) e no fim de semana fechei O Menino que Odiava Mentira, da M. J. Hyland e o livro que precisava ler para a prova de Assessoria de Imprensa. Ufa… Mas não quero diminuir esse ritmo não. É ótimo para as resenhas! Agora vou me dedicar à um livro para o Amálgama, que é Jogos Vorazes, de Suzanne Collins. A sensação do momento.

O primeiro livro da anunciada trilogia foi publicado há pouco tempo pelo selo Jovens Leitores da editora Rocco. Sim, é um livro infantojuvenil, mas não espere, por favor, um Crepúsculo da vida – ainda mais depois de ler o depoimento de Stephenie Meyer na contra-capa. Jogos Vorazes narra uma história que se passa em um país situado na antiga América do Norte chamado Panem, dividido e uma capital e 12 distritos. No Distrito 12 conhecemos Katniss, uma jovem de 16 anos que diariamente vai para a floresta caçar para sustentar sua mãe e irmã que acabou de completar 12 anos. Por conta de uma antiga rebelião dos distritos contra a Capital, anualmente 24 jovens entre 12 e 18 anos são escolhidos para participar dos Jogos Vorazes, torneio de onde só sai uma pessoa viva. E Katniss vai para um deles.

Suzanne Collins faz, então, uma aventura mostrando hororres da fome e pobreza, e de como a violência é usada para humilhar e amedrontar a população dos distritos que assistem aos Jogos Vorazes pela televisão, que veem seus jovens morrerem. O livro foi bem recebido pela crítica lá fora, por issso o frenesi nessa leitura – além de ele ter sido bem recomendado por gente de credibilidade literária, hehehe. Cheguei na página 100 das quase 400, então não tenho muita coisa o que dizer sobre o livro além de que ele está agradando.

Quando a resenha sair aviso aqui no blog. Boa leitura!