No meio literário, uma das discussões em maior evidência é sobre o que acontecerá com o livro. Nunca se produziu e vendeu tanto, e ainda entram no mercado novas tecnologias de leitura que prometem mudar o cenário literário. Aqui no Brasil, o mercado editorial baseado na digitalização ainda está engatinhando, mas nos Estados Unidos esse é um tema discutido há muito tempo, e os números só apontam para o crescimento do consumo de e-books e e-readers. A Questão dos Livros (Companhia das Letras), do historiador Robert Darnton, faz justamente essas reflexões, mas por um olhar acadêmico. Nessa reunião de ensaios e artigos, o autor fala de questões relacionadas ao presente, passado e futuro do livro e, principalmente, das digitalizações de obras promovidas pelo Google.

Quem gosta de livros automaticamente gosta de bibliotecas. E assim, é capaz de passar horas e horas dentro de uma. As estantes cheias de livros são um colírio para seus olhos, e ter tempo para usufruir do clima silencioso de uma biblioteca é o que o leitor mais quer (principalmente quando está de saco cheio do trabalho). Todos tem sua biblioteca ideal, uma imagem desse lugar que existe só na sua cabeça. Todos já pensaram em como seria a sua própria biblioteca, se tivesse uma. Que tal compartilhar essa ideia?