Um casal perde o filho na guerra. Como quaisquer pais, nunca imaginaram que seu filho fosse morrer antes deles. E como uma morte assim, prematura, inesperada, pudesse ser tão incompreensível para aqueles que ficam. David Grossman escreveu Fora do tempo como uma homenagem a seu filho, o sargento israelense Uri Grossman, morto nos conflitos do Líbano poucos dias antes do cessar-fogo que seu pai tanto apoiara. A dor da perda, imensa a ponto de não amainar depois de anos, moveu Grossman a escrever para ele, sobre a morte dele. E se há alguma beleza nesse tipo de sofrimento, ela está toda contida nesse volume de breves páginas.