Não tem como escapar das retrospectivas quando o fim do ano se aproxima. Reavaliamos tudo o que fizemos durante o ano, lembramos das conquistas e eventuais derrotas, atribuímos notas e qualidades pelos 12 últimos meses que vivemos. Como leitora, não poderia deixar de rever tudo o que li em 2010 e fazer aquela listinha dos melhores. Foram muitos livros lidos (mais de 80), um recorde não planejado, e muitas coisas novas entraram para a lista.  Por isso, resolvi colocar aqui os cinco livros que li e mais gostei esse ano.

Não há coisa mais “turista” do que viajar e não dar um passo sem consultar o guia do lugar para onde se foi. Eles oferecem ao um olhar puramente turístico, os passeios, os pontos interessantes, onde ficar, onde comer, quanto pagar – é para isso que servem, afinal. Mas há uma maneira diferente de apresentar ao turista em potencial informações sobre o local para onde ele pretende ir. Mas só para os que querem visitar Havana. O primeiro livro da série Expedições Urbanas viaja a capital de Cuba para contar como é o cotidiano do cidadão cubano, não apenas os seus pontos turísticos. Esse trabalho foi realizado pelo jornalista Airton Ortiz em Havana, publicado pela editora Record. E não é nem no formato de guia, nem no de reportagem: são crônicas.