Em 1992, o Pulitzer teve um prêmio inédito: não se sabia se era ficção ou biografia, mas Maus, graphic novel de Art Spiegelman, foi agraciado com a maior premiação do jornalismo. Publicado em duas partes, a história de Vladek, pai do autor, emocionou leitores no mundo todo. E apesar de muitas obras falando sobre o mesmo assunto, Spiegelman conseguiu muito bem falar sobre o Holocausto não só em uma mídia diferente – os quadrinhos -, mas também em um formato que aproximou ainda mais o leitor da experiência que narra. Em 2009, o selo Quadrinhos na Cia. publicou as duas partes de Maus – Meu Pai Sangra HistóriaE Aqui Meus Problemas Começaram – em um único volume, para que o leitor pudesse se emocionar com a história de Vladek de uma vez só.

Monstro. Essa é uma palavra que muitos utilizam para se referir a um dos maiores e mais impactantes nomes do século XX: Adolf Hitler. Mas a pessoa que encarnou o Führer alemão entre 1939 e 1945 precisa de muito mais palavras para que sua história seja fielmente contada. Mais precisamente de palavras que preencham 1160 páginas de uma biografia que recentemente foi lançada no Brasil pela editora Companhia das Letras, mas originalmente se estende para muito mais. Hitler, do historiador Ian Kershaw, foi publicado em dois volumes entre 1998 e 2000, condensando essa grande pesquisa em apenas um livro em 2008 para esclarecer quem foi e como Hitler se consagrou líder e conquistou tantos seguidores.