O que esperar de um livro de poesias chamado Cor de Maravilha, de autoria de uma mulher, cuja capa usa tons claros que remetem a coisas bonitas? Certamente, espera-se por versos repletos de sentimentos apaixonados, que falam de amor, amizade, e outras coisas alegres e melosas. Porém, não é isso que a gaúcha Maria Joaquina Carbunck Schissi dá aos leitores do novo lançamento da editora Dublinense. Cor de Maravilha aborda sentimentos contrários a tudo aquilo que se espera da poesia.