Livros que falam de injustiças e casos familiares delicados geralmente contêm uma carga forte de emoção para que o leitor se envolva o máximo possível com a história. Autores como R. J. Ellory (Uma Crença Silenciosa em Anjos) e DBC Pierre (Vernon God Little) fazem isso em seus romances: levam o leitor a questionar as personagens, se solidarizar com elas e sentir em si mesmo os problemas que enfrentam. Assim deveria ser com Rio Abaixo, de John Hart, mas o lançamento da editora Record peca na hora de simpatizar o leitor com seu protagonista.

70057_788

Jogo Perigoso, do conhecido autor de suspense e terror Stephen King, conta a história de um casal em crise, que foi para sua casa no lago e, durante um joguinho sexual, Gerald, o marido, morre acidentalmente. É assim que a história começa, com a insatisfação de Jessie, que estava cansada de ser presa à cama para atender às vontades de Gerald. Entre a raiva e o medo do que ele poderia fazer, um impulso o matou e, para o desespero de Jessie, ficou sozinha presa à cama sem ter como sair.