Virgínia era uma garota sem sal. Normal como todas as outras, nem bonita nem feia, nem gostosa, com cabelo tingido de loiro como a maioria das gurias costuma fazer hoje. Mas, de repente, Virgínia se torna o centro de tudo para um homem. Um colega de trabalho que, sozinho e desnorteado com sua atitude, vê nela algo que o atrai surpreendentemente, e não consegue definir seus reais sentimentos por ela, muito menos descobrir quem ela realmente é. Noiva de um médico, a moça do nada dá suas investidas no colega que, sem saber o que fazer, aceita tudo o que ela lhe faz. Regado por música e remédios para curar um ferimento no pé, Virgínia Berlim – Uma Experiência, livro de Luiz Biajoni publicado pelo selo independente Os Viralata em 2007, narra uma história rápida, porém intensa.